Conheça os princípios do coaching e saiba como identificar um bom profissional na área.

O processo de coaching  possui quatro princípios básicos para sua condução:

Foco no futuro: o passado só faz parte do processo de coaching para contextualizar o presente. O trabalho se desenvolve a partir da situação atual. Quais são as implicações de determinado comportamento ou de uma situação para atingir os objetivos? A partir daí, define-se a mudança desejada.

Foco na ação: o coaching tem um enfoque muito prático. Primeiro observa-se qual é a situação atual e qual é a situação desejada. Em seguida, são definidas ações específicas para o alcance dos resultados. Para provocar esse movimento e colocar o plano em prática, existem variados exercícios e atividades propostas durante o programa.

 Não julgamento: em nenhum momento o coach irá julgar o coachee. Não é seu papel decidir se uma atitude é boa ou ruim; ele apenas deve conduzir o processo de autoconhecimento e autodesenvolvimento do coachee. Desta forma, o indivíduo não apenas ganha autonomia para mudar sua própria vida, como se sente à vontade e confiante para expor suas reais motivações, seus medos, desejos etc. E isso abre o caminho para a construção de um plano realmente efetivo para atingir os objetivos desejados.

Sigilo: o que acontece em uma sessão de coaching fica restrito entre o coach e o coachee. Assim, existe a liberdade de se expressar na busca da melhor solução sem o medo da exposição de sua privacidade.

Basta uma conversa para identificar um bom profissional de coaching. Observe os seguintes pontos:

1) Se ele preza pelo aprendizado contínuo sobre tudo o que se refere ao ser humano e ao processo de mudança e aumento de performance. Pergunte a ele sobre os cursos, leituras e eventos que tenha participado. O coach precisa estar atualizado com as tendências, descobertas e melhores práticas da profissão.

2) Se o coach utiliza metodologias e técnicas de eficácia comprovada. É muito importante que o processo seja conduzido dentro de técnicas de aplicação e eficácia testadas, para que o resultado seja realmente atingido e o processo não gire apenas em torno de conversas sem um objetivo. Verifique a certificação do profissional.

3) Se o profissional segue um código de ética e conduta que o profissional, normalmente ligado à entidade da sua formação. O bom coach deve possuir uma série de habilidades e competências, pessoais e profissionais, dentre as quais destacam-se a ética, o caráter, a visão sistêmica, o comprometimento, a confiança, a generosidade, a compaixão e o entusiasmo.

 Você ficou com alguma dúvida? Quer compartilhar uma experiência? Mande sua questão para duvida@ybr-coaching.com.

 

Posted in:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *